Escolha uma Página

O que é a tão falada Industria 4.0 ou quarta revolução industrial? E como ela pode revolucionar o seu mercado e até mesmo reduzir custos?

O conceito do nome Industria 4.0 ou a quarta revolução industrial, veio das revoluções industriais passadas, onde a indústria foi submetida a evoluções em máquinas e sistemas de produção. Contudo, agora ela vem recheada de tecnologia, facilitando a mão de obra e trazendo ainda mais exatidão e uma qualidade inigualável.

É importante ressaltar que quem não se adaptar à essa inovação, estará praticamente “fora do jogo”, se tornando obsoletas e perdendo cada vez mais espaço para a concorrência.

A tecnologia a favor da indústria e inovando a eficiência da cadeia produtiva.

Segundo estudos, a partir de 2020 o bom desempenho dos negócios na área de tecnologia deixa de ser um diferencial e vira praticamente uma obrigação. Inteligência de dados, digitalização da cooperação entre fornecedores e parceiros, internet e inteligência artificial terá que fazer parte do planejamento se a empresa quiser continuar competitiva no seu ramo.

A CNI (Confederação Nacional da Indústria) espera que na média as empresas invistam 4% da capacidade de investimento nas inovações que traz a Indústria 4.0.

Mas afinal, como implementar essas tecnologias?

A adoção de inovações traz mudanças severas nos modos de produção e em toda estrutura empresarial, por isso, a empresa terá que achar caminhos para essas adaptações, para que não atrapalhe o seu andamento atual.

Segundo Alfredo Silveira, CEO da Stars Digital, empresa especializada em criações de sistemas de tecnologia, é necessário criar um projeto piloto, onde a justificativa econômica vá além do tradicional retorno sobre investimento.

Ainda segundo o empresário, empresas que tendem à se lançar nos braços da tecnologia antes das outras correm um risco maior, porém, provavelmente se tornem líderes de mercado em pouco tempo. O mais indicado para início é que essas mudanças sejam feitas afetando apenas o campo interno da empresa, e posteriormente externar a tecnologia. Dessa forma o “trauma” será menor e terá uma abertura maior para testes da tecnologia.

Barreiras para implementação.

As pessoas que são responsáveis por direcionar a empresa, possivelmente diretores e proprietários tendem à sair do seu campo de conforto e partir para aprender uma maneira diferente de ver as coisas, nesta etapa, segundo especialistas é onde se encontra ainda mais dificuldade. “O mais difícil de trazer a inovação é mudar a cabeça do ser humano”.

Além dos maiores na escala administrativa, também é necessário que todos os colaboradores estejam abertos para a inovação e engajados a aprender e se capacitar para a tecnologia. Pessoas capacitadas para tal, ainda está escasso no mercado, por isso, apesar das dificuldades é interessante tentar capacitar os próprios funcionários as soluções.

A preocupação com a segurança, por se tratar do “mundo cibernético” ainda é grande. Apesar das tecnologias para evitar ataques, há sempre com que se preocupar, pois da mesma maneira que a tecnologia se desenvolve para o bem, na mesma proporção se desenvolve para o mal.

Apesar de todas as dificuldades, será ainda assim necessário ultrapassar essas barreiras para se manter no mercado.